Será que foi de verdade?

12/06/2019

   
foto: @nayandra.r

   Uma vez eu quase morri.

   Eu senti que nunca mais amaria alguém de verdade, nem uma paixão seria capaz de superar aquele sentimento que eu tinha. Era como se eu nunca mais pudesse ser capaz de ser feliz novamente. Nem sozinha, nem com ninguém. Esse era o meu pensamento, que a vida sem amor não era vida. Não poderia existir uma vida.

   Talvez eu estivesse enganada. Talvez toda bagagem recolhida por todos esses anos, baseada nesse sofrimento seja mentira. Talvez meu cérebro tenha se equivocado me fazendo acreditar que o grande e mais importante amor da nossa vida é um romance.

   Parando pra pensar agora, eu percebi que se tudo isso fosse desconstruído naquela época, sobraria para mim o que existe agora: eu.

   Eu é que sempre estive aqui. Fui eu que comecei o que ainda nem existia. Fui que eu sobrou quando terminou. Fui eu que segui em frente quando parecia que nada mais me restava. Fui eu que me reinventei e que criei uma vida toda nova para mim.

   Histórias de amor são tão bonitas, tão cheias de emoções e significados importantes que fazem nosso coração arder. Mas olhando agora, com a perspectiva de quem eu sou hoje, eu consigo sobreviver sem a existência de um amor romântico para dar sentido a minha vida, porque a vida exige de mim muito mais que isso.

   Não acho que eu tenha sofrido em vão. Toda perda tem seu peso e precisa do seu luto. Mas agora percebo que não havia chance nem uma de eu morar por uma vida inteira dentro de um relacionamento apenas. Apesar do tamanho, tenho um espírito que quase nem cabe nesse corpo pequeno. Acho que sempre vou ser inconstante demais para pairar em um lugar só em todas as fases que a vida tem para me propor.

   O amor da sua vida pode ser muitas coisas. Pode ser sua mãe, pode ser seu dog, pode ser seus avós, seu filme favorito, ou você. Você apenas. O grande amor da nossa vida é simples, é aquele onde você se conforta, onde você se sente vivo e cheio de possibilidades. Ele existe, mas nem sempre vai ser aquela pessoa.

   Queria que soubesses disso.
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Pensei que este post me ia deprimir devido a ter saído de um relacionamento há pouco tempo, contudo, até fez o contrário! Também passei e estou a passar ainda por esse processo de me reinventar e descobri também que não precisamos de outra pessoa sermos felizes!

    ResponderExcluir
  2. Seu texto é cheio de sentimento e um pouco triste e bonito ao mesmo tempo. Acredito que pode demorar, mas temos que aprender a nos reconhecer como nosso primeiro amor. Pq se nós nos abandonarmos é difícil conquistar qualquer outro tipo de amor.

    ResponderExcluir
  3. Que belo texto, temos que apreender desde cedo que nós só temos a nos mesmos e isso tem de ser suficiente nos somo autosuficientes.

    ResponderExcluir
  4. Eu já passei por isso, na primeira frase percebi que o texto era perfeito pra mim, adorei

    ResponderExcluir
  5. Que foto mais LINDA você escolheu pra ilustrar o post... Linda e totalmente pertinente, inclusive! Sei lá, ela passa totalmente essa sensação (que todas nós precisamos aprender um dia) de que o grande amor da nossa vida, um pelo menos um deles, somos nós mesmas. Porque não importa o que passa por fora, nossa essência continua tendo que lidar conosco o tempo TODO aqui dentro... (E ainda bem!)

    ResponderExcluir
  6. Uau, que post mais lindo. Eu acho que a vida é feita de fases e em cada fase alguém vai ser a nossa base, às vezes um namorado, às vezes um sonho, às vezes nossos pais. Depende do que estamos vivendo. Tudo é feito de fases, no entanto, se tem alguém que sempre será para sempre somos nós mesmos, por isso precisamos trabalhar para encontrar tudo o que a gente precisa em ninguém menos, que em nós.

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Nayandra,
    Amei seu texto e concordo plenamente com ele. Antes de procurar um amor romântico, devemos aprender a gostar da nossa própria companhia.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥


    PS. Sobre a indicação de blogs, como pretende fazer? Colocar o ALP na lateral do seu blog ou recomenda-lo em um post? Preciso saber para poder retribuir <3 Qualquer coisa me envie um email apenasleite@hotmail.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!