A grande verdade sobre ser adulta

29/05/2019

Foto: Pinterest


  Não existe uma linha do tempo exata pra você se tornar adulto, nem uma idade ideal, apenas existe a sua idade. O que eu posso te adiantar é: guarde suas lembranças, mas desapegue de tudo que você viveu até agora. O caminho é longo, intenso e tem bagagens que são pesadas demais pra carregar nessa viagem.

   A primeira grande coisa que eu gostaria que alguém tivesse me dito, é que pra você dar um verdadeiro rumo à sua vida, você tem que pensar primeiro em você. Mas claro que eu fiz o contrário. Sempre tive muito medo de perder minhas pessoas, queria crescer sem precisar me afastar, mas o afastamento é inevitável. Quando chega a vez de cada pessoa crescer, de pouco em pouco elas vão se afastando, porque a vida exige isso delas, escolhas. Minha mãe sempre me falou que para conquistarmos algo, precisamos deixar outro pra trás e isso nunca se tornou tão sério.

   Em um momento você tá ali, com todos os seus amigos do colégio, rodeados de oportunidades e momentos que virarão boas histórias. Em outro, aquele tempo se tornou lembrança, os encontros se tornam menos frequentes, vem a mudança de cidade, nova rotina, novas pessoas… cada um deles segue seu próprio fluxo, porque é necessário. Tudo muda e às vezes fica confuso, mas ainda é a sua vida ali, só que de uma forma diferente. Aos poucos você vai se acostumando, vai aceitando e descobrindo a graça que a sua vida pode se tornar se você se propor.

   Crescer pode ser meio solitário sim, você vê a vida das pessoas acontecendo, enquanto você tem a impressão que está ali parada. Casamentos, formaturas, filhos, viagens, empresas, concursos públicos e até o desemprego. A vida adolescente antes simples, dramática e empolgante se vai, dando espaço para coisas bem mais sérias, não tão divertidas, mas na sua maioria mais significativas.

   Essa transição da adolescência pra vida adulta é complicada, as pessoas acham que acontece aos dezoito, mas a coisa tá longe de ser assim. Tem gente que é mais tardio, tem gente que é mais precoce. Eu me considero meio tardia perto de outras pessoas da minha faixa etária, tem pessoas que são muito mais maduras do que eu e tem pessoas que estão ali no limbo tentando se descobrir, foi o que aconteceu comigo. Em um certo momento, me senti completamente perdida sobre o que a minha vida estava se tornando, não havia ninguém ali, só eu, minhas malas, meus sonhos e Deus. Eu fiquei um bom tempo parada nessa inércia, de todas as crises existenciais que já tive, essa foi de longe a maior de todas elas. Acho que pessoas como eu tendem a ter um pouco mais de dificuldade de se incluir nessa ordem cronológica. Até que em algum momento a crise te mata no cansaço, você só quer acertar tudo, desiste de se questionar porque a coisa não acontece como você achava que seria e passa a observar o que é a sua vida agora e quais caminhos te levam pra um cotidiano mais feliz.

   A grande verdade é que cada pessoa tem seu tempo e uma hora o tempo dela tem que chegar. Seu coração vai te dizer quando chegou a sua vez. Quando você se desprendeu do cordão umbilical da sua zona de conforto e quando está pronto o suficiente pra encarar o mundo lá fora com propriedade e com tudo de si.

   Não existe um manual da vida adulta e a transição para ela sempre é difícil, mas é aí que a vida vai te mostrar seus pontos fortes, fracos e quais você pode melhorar. É aí que você testa todos os seus limites e os supera. Você deixa de sofrer por coisa pouca, filtra o que é relevante, toma liberdade pra tomar suas próprias decisões e tem peito suficiente pra lidar com as consequências delas. Você deixa de se exigir coisas, para prestar mais atenção no que você realmente é capaz de fazer sem o peso das expectativas. Você percebe que tem problemas como qualquer outra pessoa, mas não todos os problemas do mundo e eles acabam se tornando do tamanho que eles são –menores do que vocêAprende a reconhecer quem é de verdade e o que é de verdade na sua vida. Estamos longe de sermos perfeitos, mas muitas coisas acabam se acertando e se arrumando no lugar que deveriam ocupar, tornando a vida mais confortável. Na vida adulta você aprende o que é melhor pra você e tem mais propriedade sobre isso que qualquer outra pessoa. Você descobre novos gostos, novos hábitos, se descobre um novo ser humano e isso é incrível!


Comentários
1 Comentários

1 :

  1. A gente passa a infância toda querendo ser adulto, e quando recebemos as obrigações de adultos pensamos 'então foi por isso que estive esperando?', nem sempre é uma experiência boa, mas ensina muito.
    As novas rotinas vão se acomodando que nem percebemos o momento certo do crescimento, até hoje eu não vi.
    beijos
    http://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!