Duas faces de uma mesma história

02/11/2018

Foto: Reprodução (@ultimobiscoito)
Dia desses no instagram, vi a foto de uma antiga colega da escola no explorar. Na mesma hora abri a foto e entrei no perfil dela. Fiquei curiosa pra saber sobre a vida dela até ali.

Lembro-me que eramos muito próximas no ensino fundamental, que ela chegou a se tornar a minha maior confidente e mais querida amiga. Mas que em algum momento nós rompemos e tudo virou caos.

Olhando aquelas fotografias me vinham vários momentos legais que passamos ao lado uma da outra, mas recordei também outros não tão legais assim que acabaram nos levando ao afastamento. E observando as marcas no corpo dela me veio o pensamento de que não foi difícil só pra mim.

As tatuagens dela me chamaram muita atenção porque não pareciam ser só tatuagens, tinha algo mais do que só desenhos bonitos. Dava pra sentir que cada uma tem um significado de auto-estima, amor próprio, força e dor. E eu percebi que da mesma forma que eu passei por muitas coisas, ela também passou e que eu não fazia ideia das coisas pelas quais ela passou. E eu a julguei. Em muitos momentos eu  julguei as atitudes dela com uma certa severidade.  E estou contanto isso agora justamente porque não me orgulho, e que esse sentimento muitas vezes me fez sentir vazia por dentro e me arrependo de tê-lo alimentado por tanto tempo, tantas vezes.

Deus me deu inumeras oportunidades de ser mais empática com ela e eu preferi dar as costas. Sei que ela pode ainda não ser a melhor pessoa do mundo, mas é uma pessoa. E assim como todas as flores precisam de água, todas as pessoas precisam de amor.

Ainda bem que eu e ela - mesmo que afastadas - continuamos aqui e que em algum momento vou ter a oportunidade de fazer a coisa certa, porque eu sei que vamos nos encontrar.

Comentários
1 Comentários

1 :

  1. Todo mundo erra mas saber identificar e ainda admitir precisa de uma certa dose de coragem. Talvez um dia vocês resolvam se entender ;)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!