Não quero ser a cereja de ninguém

11/01/2018

“Eu já tinha notado que havia alguma coisa estranha entre a gente.  As conversas já não eram tão frequentes, a empolgação já não se transmitia entre a troca de mensagens, deixei de sentir carinho nas suas palavras, coisas tão simples, mas que fazem a diferença. 

Talvez seja culpa minha. Talvez o problema seja eu entrar de cabeça sempre que uma pessoa bate na minha porta e sorri dizendo querer ficar. Ou talvez o único problema seja só o fato de você simplesmente não ser uma pessoa pra mim. 

Acontece que às vezes a química bate, sabe? A gente se confunde. Mas descobri que o nosso tempo é diferente. Você quer sexo, eu quero tardes de domingo abraçados, uns beijos trocados e um filme na TV. Não, não disse compromisso, disse só que quero companhia, a companhia de alguém legal, que não seja só uma transa vazia. 

Mas tudo se perdeu pra mim no momento em que senti seu empurrão - e não foi pra frente. Perdeu-se de vez quando você disse pra mim que dos seus problemas, eu era a cereja do bolo. Meu bem, engano seu. 

Já tive que lidar com muita coisa nessa vida pra arriscar perder meu tempo com algo que eu tô vendo que não é pra dar certo. Vamos parar por aqui com isso que ainda nem começou. Eu tô aqui pra receber e dar amor, seja por uma tarde ou por uma vida inteira. Eu quero dar risada, tomar um bom café. Discutir por que drama é melhor que comédia, ou monologar sobre algum assunto aleatório que passar pela minha cabeça. E se você não está disposto para lidar com isso que é tão simples, jamais receberá o meu melhor”. 


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e até a próxima!