Amor não é barganha

10/08/2017

Imagem: girlfromfaith.tumblr.com

Faça coisas pelas pessoas não pelo que elas te proporcionam, mas sim, por quem elas são quando são elas mesmas. É assim, bem direta que eu vou começar este texto.
Sempre fui uma pessoa que se deu muito. Isso é muito bom para as pessoas próximas a mim, mas nem sempre. Porque na maioria das vezes quando a gente se dá demais, a gente acaba esperando também em algum momento. Não por interesse, mas por reciprocidade.
Reciprocidade é uma palavra que nos faz confundir demais sobre o que esperar de alguém. Esperar de quem amamos não é errado, mas a sobrecarga que colocamos nas pessoas referente as atitudes delas para conosco sim. Esperamos sempre atitudes que provem que aquela pessoa merece o melhor de nós, e se por um equívoco ela  age diferente daquilo que nós esperávamos, automaticamente se torna ‘a pessoa que não esperávamos que ela fosse’.

Alguém para ser recíproco a você, não significa que essa pessoa deva fazer de volta exatamente as coisas que você já fez ou faz por ela. Existem outras maneiras que essa pessoa pode te devolver amor, foi assim que eu aprendi que reciprocidade não é igual. Confundimos essa palavrinha tão especial com troca.

As pessoas têm fases, tem tempos. Dentro delas vive um universo inteiro, assim como dentro de nós. Todas têm responsabilidades, fraquezas, emoções, situações que as põe em posições delicadas todo santo dia. Mas insistimos sempre em achar que a nossa vida é um pouco menos boa que a de qualquer outra pessoa que conhecemos. Chega a ser falta de empatia da nossa parte.

E acabamos por deixar de fazer por essas pessoas o que elas merecem que façamos, não importa o quanto as amemos, nós deixamos, pois ela não está merecendo. Ela não está, mas ela merece, pois, quem é essa pessoa quando está apenas sendo ela mesma?
Percebe que estamos sempre julgando as pessoas por coisas que remetem a nós mesmos e não pelo que de fato ela se traduz?

Ao invés de fazermos por reciprocidade, que tal fazermos por gratidão? Ou melhor, fazer por consideração não a tudo o que aquela pessoa significa na nossa vida, mas por tudo que aquela pessoa representa para o mundo. Por ela ser quem ela é de maneira geral.
Esse é um aprendizado novo que trago a vocês. O amor não é barganha, não é troca de favores, carícias ou feitos. O amor a quem quer que seja tem que ser dado por amor, e não por merecimento. 
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Entendo bem disso de confundir reciproco com troca, muitas vezes não transpareci a intensidade do que estava sentindo e a pessoa acabou deixando de lado por achar que eu não estava nem aí. Não querendo dizer que nunca errei com isso, aposto que já fiz isso sim, mas as vezes as pessoas só querem ser amadas mas amar não, querem alguém ali aos pés mas Deus que o livre se demonstrar o mesmo. Todos querem estar no topo mas ninguém se esforça pra subir. Beijo!

    Ray e os Dezoito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, isso que você falou é muito real!
      Hoje em dia as pessoas estão muito focadas em serem gostadas. Isso fragiliza qualquer sentimento. Mas é muito importante que a gente tenha segurança sobre aquilo que a gente sente e tenha coragem pra encarar, dando certo ou não. Porque eu penso que seria uma vida muito triste se a gente não se apaixonasse. haha
      Beijo, Ray <3

      Excluir

Obrigada pela visita e até a próxima!