O nome da minha doença é amor

02/05/2017

Imagem: wehearti.com/sandra_gajarova  

Já fui ao médico e disse com sinceridade a ele: “Caro Dr., sofro de excessos”. Algumas perguntas antes do diagnóstico. E então ele me disse que a minha doença é amor.

Sinto excesso de sentir. Admiti a ele não estar bem, pedi até um remédio para aprender a lidar com esses sentimentos exacerbados que carrega o meu coração. Mas ele alegou não ter cura.

Sigo então criando cactos e expectativas que constantemente me frustram. As expectativas, não os cactos. Pode-se dizer que tenho PHD em esperar demais das pessoas e segundo o Dr., é por causa do amor. Sinto tudo em demasiado e sinto muito por isso.       Se algo vai bem, vai especialmente bem dentro de mim, porém, se algo vai mal, meu peito se abre como um gigantesco abismo ecoando o grave som dos meus fracassos.

Ninguém tem culpa de não atender anseios alheiros. Troca de afinidade não é contrato e nem garantia para nada de ninguém.

Eu só queria te pedir pra uma coisa. Fica.

Perdoa meus excessos e a intensidade com que meus sentimentos se fazem presentes no nosso dia a dia, mas eu não vou mudar e nem quero. O que eu quero mesmo é um beijo, e não só um. Me abraça, mas me abraça forte, até os meus pulmões não suportarem a compressão do teu afago. Não quero que ponhas meu cabelo para trás da orelha, ao invés disso, segura os fios da minha nuca. Eu te quero próximo, se possível, no mesmo sofá.
Sei que os sentimentos transbordam, escorrem pelos olhos, escorregam nas palavras. Sei que vez ou outra minha intensidade vai arder como uma farpa, mas também te fará contemplar emoções das quais pouco viu. Aceita. Fica.

Eu não quero tua ligação no dia seguinte, eu quero uma mensagem cinco minutos depois de eu fechar a porta após a despedida. Não me faça contente, me faça feliz. 
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Que fofinho <3
    Me senti super representada nesse texto,no final a gente só quer alguém que fique,apesar de tudo,e que nos faça sentir tudo sem medo de transbordar :D
    Adorei <3
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, é exatamente isso!
      É realmente surreal quando a gente encontra alguém que faz isso pela gente, faz todos os outros tombos valerem a pena.
      Que bom que você gostou <3 Muito Obrigada.

      Excluir
  2. Que texto lindo, gostei demais dos últimos parágrafos, eles se encaixam tão bem no o que estou passando ultimamente.
    Mas enfim... Parabéns pelo lindo do post, espero ler outros textos <3

    www.umagarotadivergente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que amor <3
      Muito obrigada mesmo, Sthé.
      Sempre haverá textos assim, prometo.

      Um beijo!

      Excluir
  3. Que texto lindo e apaixonado <3
    Me identifiquei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha quando eu vejo um "me identifiquei" eu ganho meu diaaaa!
      Fico feliz, Clayci. Muito obrigada.

      Excluir
  4. Que texto maravilhoso! Me identifiquei muito com ele e parece que descreveu tudo o que sinto. Já me disseram que por fora eu pareço calma e forte (não sei da onde tiraram isso kkk acho talvez sejam as primeira impressões quando não me conhecem direito), mas a verdade é que por dentro eu me sinto sempre transbordando de sentimentos, sempre inconstante " Se algo vai bem, vai especialmente bem dentro de mim, porém, se algo vai mal, meu peito se abre como um gigantesco abismo ecoando o grave som dos meus fracassos.". Eu não sei sentir pouco, moderadamente, às vezes é um saco, mas as vezes é bom.
    Beijos

    itskimby.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!