O começo de uma nova eu

27/12/2016



Já passou da hora de eu dizer que eu já não tava tão bem assim, que eu não estava contente comigo mesma, com a minha rotina e algumas manias que eu inesperadamente recebi de presente da vida adulta.

Eu vivi o ciclo que até agora foi o mais longo de toda minha carreira nesta vida. Foram muitas idas e vindas, aproximações, afastamentos, surpresas e baques que o meu emocional petrificado em ser menina não soube lidar de antemão. Em meio a essa fase inúmeras vezes eu me sabotei e uma das coisas que eu com convicção afirmo que aprendi, foi que nós somos tão perigosos para nós quanto as outras pessoas.

Foi duro se perder e mais difícil ainda foi encontrar o caminho de volta. É desesperador se ver e não se enxergar, não se conhecer, se esquecer. Além de vulnerável para os outros, agora eu era vulnerável para mim. Não só as pessoas ao meu redor poderiam me fazer mal, eu também era minha inimiga e algo dentro de mim me impedia de reagir e de evoluir.

Só que eu cansei e percebi que não precisava passar por isso sozinha. Eu aprendi a partilhar os meus problemas com quem me ama, sem envolve-los inteiramente nisso, porque apesar do apoio, essa guerra era minha. Eu resolvi já não dizer estar bem por puro convencionalismo. A gente tem mais é que parar de se enganar e ter coragem de dizer, ‘eu não estou feliz assim’. Todo dia temos que lutar contra nós mesmos para superar coisas que nos puxam para trás, a nossa timidez, nossa falta de fé em Deus e na gente, nosso orgulho, nosso desleixo, coisas que nos prejudicam e que só você mesmo será capaz de mudar. Muita coisa que a gente faz acaba atraindo muita coisa que não gostamos e uma segunda coisa que eu aprendi foi que sofrer é uma escolha, você é quem decide se vai gastar seu tempo com isso ou não.

Eu me recusei a ser uma pessoa infeliz e esse pensamento foi me fortalecendo todos os dias para que eu pudesse me tornar a pessoa que estou me tornando.


Todo dia é um dia novo, todo dia acontece alguma coisa boa e nossa, como tá tão diferente! Tá tudo tão cheio de vida. Sei lá. Hoje eu não sinto mais medo, hoje eu quero abrir sorrisos sorrindo. Olho pra janela e lá fora está chovendo, mas dentro de mim é primavera. 

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Olá Nay, você sempre arrasa nos posts né? O texto que deu gosto de ler!!!
    "sofrer é uma escolha, você é quem decide se vai gastar seu tempo com isso ou não" estou imprimindo isso para colar na minha testa! rs
    Um beijo e sucesso.

    www.esteticando-se.com

    ResponderExcluir
  2. Ler esse texto me trouxe uma tranquilidade muito grande... Porque eu entendi que o meu grande problema esse ano foi ter me sabotado demais, ter sido um perigo muito grande pra mim mesma, mas apesar disso, sou também capaz de me reconstruir, me reerguer. E tenho você como inspiração.
    Eu escolhi ser mais feliz em 2017. <3

    www.reinodaspalavras.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Wow! De verdade, esse texto me fez pensar bastante aqui e pretendo relê-lo quando me sentir desse jeito novamente!
    Eu não sei por que, mas quero dizer obrigada. Por compartilhar isso no seu blog, o que estava sentindo e como fez para melhorar e mudar. Vou tentar ao máximo seguir o que você fez e melhorar. O começo de um novo ano e um começo de uma nova eu. Gostei de verdade.

    http://blogamandanascimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. nunca se esqueça, podem nem todos os dias serem bons, mas todos os dias têm algo de bom (:
    http://arrblogs.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!