Pequenas sensações

16/05/2016

Foto: Google

Você já ouviu a música Entregue-se, da cantora Tiê? Se não, clique aqui e ouça já para podermos conversar. 
     Essa canção maravilhosa foi composta pelos próprios fãs no twitter. Ela postou pedindo para que eles lhe dissessem coisas do nosso dia a dia que os deixam felizes. Isso me fez refletir sobre as pequenas sensações que coisinhas corriqueiras do nosso dia nos proporcionam.
     O quão gostoso é pra você sentir uma brisa fria em um dia quente? Para mim, não há nada que me transmita mais paz quanto folhas nas árvores que sacolejam com o vento de dia.
Quão delicioso é acordar cedo, estar chovendo e você perceber que naquele dia você pode ficar em casa? Imagine só estar de pijama e meias esperando o filme começar com a comidinha já pronta. Eu me sinto feliz quando deito embrulhada no sofá confortável, quando preparo meu próprio lanche, quando fico sozinha em casa, quando danço e ninguém está olhando.
     Sou feliz quando meu cachorro me recebe em casa, quando minha família vem me visitar e quando pratico gentileza. Meu dia melhora quando recebo o sorriso de alguém que eu não conheço, quando respondem o meu ‘bom dia’ e quando escrevo um texto.
Eu gosto de aroma de café exalando, beijo na testa e mão na bochecha. Gosto de travesseiro geladinho, de sentar no meio de duas pessoas, de ter os pés aquecidos e de reencontrar meus amigos nas férias. Eu gosto de dias primeiro, de pular em piscinas fundas e de sentir equilíbrio emocional. Se faz sentido, ou se não faz, pouco importa.
     Às vezes o estresse, a pressa, o desgaste do dia faz com que essas coisas passem despercebidas pela gente e se tornem até “banais” de tão simples. Mas como seria nossa vida sem esses pequenos momentos? Pra falar a verdade, eu nunca pensei. Eu sempre quis falar disso com alguém, mas nunca ninguém tocou no assunto comigo e por isso essa música se tornou especial pra mim. Ela me despertou um mais uma das sensações que eu mais gosto, que é quando a gente encontra alguém que partilha dos mesmos gostos que a gente. Não sei porque demorei tanto para escrever sobre ela, mas ela definitivamente vale um texto.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e até a próxima!