Comando

08/12/2015

"Lembre-se do momento"
Foto: Tumblr
Eu estava no fim de uma maratona cansativa de compras. Subi no ônibus como quem pede socorro e depois de me recompor ao erguer a cabeça enxerguei você. 

Nossos olhos se cruzaram, eu normalmente desvariaria o olhar, mas não o fiz. Estou cansada de todos me dizerem que eu sou parada quando o assunto é romance, vi em você a oportunidade de provar para mim mesma que isso não é verdade. Então te olhei insistentemente bem dentro dos olhos, para você saber que eu parecia uma menina, mas não era uma e você entendeu. 

Procurei um assento próximo, no lado oposto, apenas para ter certeza se você continuaria olhando e entre um chacoalhada e outra lá estavam seus olhos estacionados em mim. 

A cada parada, uma aflição, eu não queria que você descesse, não ainda. Mas o motorista pediu que todos se retirassem e esperassem o próximo que estava por vir, havia algo de errado. E foi ao descer que eu tive certeza. A medida em que fui saltado degrau por degrau, seu olhar acompanhava meus passos. Eu já estava com aquela expressão receptiva, sinal de que você deveria falar comigo. Mas você só sorriu e conversou algo com a minha mãe. Eu gostei de você. Gostei do olhar, do meio sorriso, da forma que se porta e das suas tatuagens. Até então você tava dominando a situação. 

O Pedreira/Condor normalmente demora muito pra passar, mas este não levou cinco minutos. Novo ônibus, novos acentos. Você entrou primeiro e eu sentei do seu lado. Eu sei que aquele lugar era para mim, afinal, com que finalidade seu amigo sentaria em um banco diferente se havia espaço para dois? Eu entendi seu recado. 

Entre uma esquina e outra a gente trocou uns olhares e uns sorrisos. Mas eu não ia perguntar seu nome. Eu sei que você queria saber o meu, e eu sei também que a sua coragem tinha acabado ali. Você não guardou o lugar para mim na certeza de que eu sentaria, guardou pela possibilidade de eu querer sentar e quando eu o fiz você entendeu quem dá as cartas.
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Amei o texto! Essas paixões de ônibus só servem para a gente ficar na dúvida kkk beijos
    www.parisdepriscila.com

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo! Eu queria muito poder me expressar desse jeito... normalmente não sei o que comentar em textos, só sentir <3 adorei o seu, parabéns!
    beijos
    www.enfim-resolvido.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse textoo <3 Todo mundo sempre acaba passando por essas paixões de ônibus, metrô, de rua... e são sempre de tirar o fôlego, mesmo que por alguns segundos. Ficou incrível a tua forma de descrever, parabéns!
    Beijos.

    www.letrasnagaveta.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!