Então seja a minha mais doce lembrança

06/08/2015

Foto: Tumblr


"Confesso que eu não criei muitas expectativas. Você estava lá parado na minha frente, camisa azul clara, calça cinza e um cabelo que demonstrava que obviamente você era bem mais que aquilo.

E foi te analisando que eu reparei que você usava alargador, que não tinha mais que vinte e cinco anos e que estava completamente desconfortável naquela roupa social. A partir desse momento, eu quis te conhecer melhor.

Alguns dias se passaram desde a primeira vez que eu te vi. No sábado, um bom plano bolado, um encontro marcado e uma noite diferente das que eu estava acostumada. Você desceu as escadas do hotel com um ar meio desencanado, usando uma camisa de banda, do jeito que eu te imaginei. Fomos a um restaurante que eu nunca tinha ido – e provavelmente não iria se você não estivesse aqui para eu te convidar –, tomamos uns drinks e eu fiquei frágil o suficiente pra você querer se manter por perto. Eu me parabenizo, pois foi um ótimo plano. Você foi chegando de um jeito sutil demonstrando preocupação, tava na cara que você também queria, acho até que eu te fiz querer. E entre uma conversa e outra, um beijinho casual. Voltei pra casa às duas da manhã, deitei a cabeça no travesseiro com aquele sentimento de dever cumprido e me perguntei como seria no dia seguinte.

Bem, foi ainda melhor, cada dia melhor. No decorrer da semana fomos nos encontrando todas as noites. Entre beijos e risadas a gente ia gastando nosso tempo um com o outro. Entre um amasso e outro, uma ideia trocada. De dia um cumprimento casual, a noite uma intimidade de quem já se conhece há anos. A gente ia à mesma lanchonete e sempre pedia a mesma coisa. Fazíamos interpretações de músicas que tocavam na rádio ao lado como ninguém. A gente sempre partilhava uma ideia em comum, um gosto por alguma coisa, ou um sentimento isolado.

Você adorava quando eu ia te ver sem avisar, quando eu ficava um pouco mais, quando eu te dizia sim. E eu adorava quando você me esperava com a roupa do trabalho para que eu pudesse tirar tudo depois, você ficava tão bem de social. Teu cabelo louro, tua barba, tua pele pálida, teus sonhos, tuas manias, tua paz de espírito. Eu definitivamente gostava de você. Não daquele modo apaixonado, eu gostava de você em si, da pessoa que você era e do modo como se mostrava. Eu gostava da tua companhia, do jeito que você me beijava, do modo que me tocava e de como você sempre me fazia querer.

Das várias coisas que eu conheci em você, o seu cheiro foi o que marcou. Você não usava perfume e mesmo assim o cheiro natural da tua pele foi o melhor aroma que eu já senti. Como pode ser tão bom? Sinto falta de te abraçar, te cheirar entre o pescoço e o ombro e respirar fundo, sempre que eu fazia isso podia sentir o teu cheiro invadindo meu corpo e me deixando embriagada. Eu poderia senti-lo há metros de distância, mesmo quando você estava de porta fechada, mesmo quando eu chegava no fim do corredor. Se você se retirasse do ambiente, eu poderia sentir. Ele ficava lá, exalando, fazendo sala pra quem chegasse. Eu me perguntava se outras pessoas também conseguiam sentir com a mesma intensidade que eu e se essas pessoas sabiam que esse cheiro vinha de você. De qualquer modo, que bom que esse cheiro é só teu, todo teu.

Você transformou meu tédio, em graça. Eu não precisava me preocupar se você me procuraria depois, mandaria mensagem no dia seguinte ou se gostava da minha companhia, porque além de deixar claro todas essas coisas, no fim eu nem me importava muito se sim ou se não, a lembrança de ter tido um bom momento contigo me bastava. Você era exatamente do jeito que eu gostaria que alguém fosse. Você era o meu desejo em forma humana e foi tão fácil contigo. Você soube me ter. E então entendi o motivo de você de tão longe ter vindo parar aqui, na minha vida.

Um beijo bem dado, abraço apertado, bom humor constante e uma garrafa de vinho. Esse foi você, a mais doce e deliciosa recordação que eu vou ter. Espero ainda esbarrar com vários de você pra adoçar ainda mais a minha vida, porque são essas nossas histórias que fazem a coisa toda ter sentido."
Comentários
13 Comentários

13 comentários:

  1. Você transformou meu tédio, em graça. <33
    Você + textos = eu chorando <3
    Nossa, muito amavél, muito linda <3
    http://www.mayentrandonoassunto.com/

    ResponderExcluir
  2. Ficou muito, muito, muito bom <3 Crônicas Viciantes!

    Beijinhoos :**

    Layla do, diariofemininno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, May, você é um amor! ♥
    Um bejão!

    ResponderExcluir
  4. Oi, gostei muito do texto!!! (:
    Beijos,
    http://gleycikellyfranco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo e bem escrito! Você escreve bem Nayandra, parabéns *--*
    Beijos ;*
    http://www.ladystronger.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, meninas!
    Vocês são uns amores ♥

    ResponderExcluir
  7. Amei seu blog, muito lindo e organizado! Obrigada por me seguir, te segui também ♥

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo elogio, Mari.
    Adorei seu blog :)

    ResponderExcluir
  9. Hmmm, acho que eu sei bem dessa história lol

    Beijossss

    "M"

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e até a próxima!